fevereiro 24, 2006

Troca de embaixadores

Lisboa e Caracas estão a "trocar" embaixadores. Mas com uma "baixa", como sempre pelo lado lisboeta. O nosso embaixador em Caracas regressa para tomar conta dos serviços consulares. Entretanto, Caracas envia o general Lucas Rincón para nos fazer companhia. Mas nós ainda não decidimos a quem mandar para substituir o nosso embaixador. Duas coisas: é um perigo que Lisboa deixe Portugal sem embaixador na Venezuela num momento em que o governo de Hugo Chávez está a desencadear uma campanha contra os imigrantes e quando tomou a opção – clara opção – de favorecer o Alberto João Jardim nas suas relações com Portugal, em deterimento do governo central. O envio do general Lucas Rincón para Lisboa é uma forma de continuação dessa política, porque Lucas Rincón está neste momento numa espécie de exilio depois que no ano 2002 anunciou ao mundo que Chávez se tinha demitido das suas funções. Chávez nunca lhe desculpou isso, mas também não o pode eliminar completamente porque Lucas Rincón, depois da tentativa de golpe de estado dos empresários, manteve-se calado e aceitou tudo o que Chávez lhe colocou sobre a mesa. Esta troca de "galhardetes" reflete, no minimo, a baixa opinião que o governo venezuelano tem de Lisboa e deixa os nossos imigrantes desprotegidos, numa sociedade onde têm um papel capital na vida diária. Com um control absoluto dos supermercados, padarias e peixarias, se os portugueses na Venezuela quizessem, os venezuelanos hoje não comiam.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home